Loading

Santos Casais da Ferreira

policiario2016@gmail.com

Calhandrice na Galáxia de Província

Adveio a novidade: a indústria da calúnia, facultaria aos elementos intervenientes, um seguro ganha-pão.

Dando isso como certo, muita gente se juntou à porta do centro recrutador, e foi dando, na sua vez, o nome aos funcionários angariadores.

A organização intergaláctica da má-língua, não estava preparada para receber de uma só vez, tão grande número de participantes, pelo que, teve de se reestruturar, e aumentar o rigor e eficácia da coordenação, não se fosse dar o caso, que tantos agentes no terreno, se começassem, acidentalmente, a atrapalhar uns nos outros, quando postos em missão.

Os amigos do amigo, elementos activos da intergaláctica, vindos de uma recruta anterior, comemoravam mais uma missão terminada com êxito. O alvo fora atingido. As festas dos perseguidores eram abrilhantadas amiudamente com flatulências ruidosas.

O sol nasceu cauteloso entre nuvens cinzentas anunciadoras de borrasca.

Os ouvidos dos fornecedores, da logística do alvo, andavam há muito perturbados por paleios, de malsã histeria incriminatória.

A dúvida penetrou, na perspectiva de analisarem as coisas.

Reequacionaram todos os dados adquiridos, as circunstâncias em que obtiveram boas premissas, e o tumulto feito pela barbaridade do arrebentamento do boato, plantou a desconfiança nas transacções comerciais.

Com o corte dos abastecimentos, a vítima foi definhando para alegria dos abutres pousados nos penhascos circundantes clamando pelo atraso da hora do banquete.




02-11-2020 11:32:05 


Santos Casais da Ferreira